ABANDONADO NO DESERTO / Marcelino Curimenha

A felicidade é o desejo máximo de todos os mortais. Tida como a realização central da vida, esta busca frenética para tal anseio nos remonta a história contínua do ser humano, de uma trajetória árdua e espinhosa. Como disse certo especialista, “muitos nesta hora perdem a cabeça, cometendo grandes loucuras. Outros se revoltam contra Deus, culpando-o por todas as desventuras.

Alguns, petrificados, assistem passivos à dolorosa marcha da crise, aceitando inertes a decretação da derrota”. Abandonado no Deserto aborda calorosamente tais tempestades e lutas nas diversas áreas da vida. Escrito em linguagem simples e poética, mas às vezes contundente, é fruto de uma experiência amarga, de uma mente eloquente e cativa na interpretação correta das escrituras, de um coração fervoroso, de um espírito alegre e juvenil, o que faz de Marcelino Curimenha um diferenciado pregoeiro da verdadeira esperança em Cristo em meio aos desafios da vida.

“Que livro bonito! Fiquei tocado e estimulado pelo seu conteúdo, uma teologia boa, saudável, singela, plena de paz e esperança”.
Rev. Ricardo Quadro Gouvêa - Doutor em Teologia pela Westminster Theological Seminary (EUA).

Se existe um assunto que ainda não está totalmente de-finido, é o problema do sofrimento. Apesar de peritos na matéria buscarem respostas para solucionar e nos aquietar quando as tempestades nos assolam, parece que quase nenhum efeito as soluções, já encontradas, nos trazem. Por isso é ainda pertinente trazer à mesa aquilo que todo ser humano luta para alcançar: o desejo de ser feliz diante ou distante dos problemas. Este livro trata, em cada página, sobre os trovões e as tempestades da vida. Não importa qual seja a sua religião, ou se você é um ateu ou devoto, todos estamos unidos quando o assunto são os tormentos que atravessamos.

Somos um em relação às angústias causadas pelo mal vindo de dentro e de fora. O maior perigo do deserto é quando somos realmente abandonados em meio às adversidades. Quando sem recursos para nos livrar dos problemas, apenas encontramos o desespero, o medo, a vergonha, a desgraça ou até mesmo a morte como nossa companhia em meio aos tormentos da vida. Nossas crenças são abaladas e fragilizadas quando as relacionamos aos infortúnios da vida. Nossa esperança é derrubada pela força da ansiedade, da insegurança que produz o medo.

Fácil é falar de sofrimentos, no entanto, coabitar com a dor é bastante diferente. Nosso corpo e alma são anti-sofrimento, porque as angústias vividas por nós são feridas crônicas, estranhas à natureza humana, criada não para presenciar as calamidades causadas pelo mal. O deserto é um campo minado. Passos falsos causam mais prejuízos do que os próprios problemas em si. Apesar de presenciarmos os mesmos problemas da vida, somos bastante diferentes na busca das soluções. Portanto, é sobre este e outros calorosos assuntos ligados aos temas sobre as lutas da vida que o autor disserta de maneira bíblica.

Marcelino Curimenha é angolano, bacharelando em Teologia pelo Seminário reformado GMS e licenciado em Filosofia pela Faculdade Phênix de Ciências Humanas e Sociais do Brasil.

Serviço:

Abandonado no Deserto
Marcelino Curimenha
Scortecci Editora
Espiritualidade
ISBN 978-85-366-2964-3
Formato 14 x 21 cm 
148 páginas
1ª edição - 2013

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home