OFERTA / Alexandra Vieira de Almeida

Neste livro de poemas de Alexandra Vieira de Almeida, Oferta, a poeta consegue a difícil proeza de aliar vários temas: o amor, o erotismo, a poesia reflexiva e filosófica, dentre outros. Beira o limite entre poesia e prosa, acertando em cheio a medida certa do tempo para cada texto apresentado.

Com versos predominantemente longos, utiliza-se de imagens originais, encantando o leitor. Quando se vai a um poço não é o entorno, a superfície que buscamos e, sim, o que existe no seu interior. É deste modo que o leitor deve ler a poesia de Alexandra Almeida.

Neste livro, com uma linguagem aparentemente hermética, a autora nos brinda com uma gama de poemas que precisamos olhar, como no panejamento de uma escultura barroca, o que se esconde entre suas dobras. São muitas as faces ocultas no trabalho desta poeta. Mas numa leitura atenta, elas vêm à tona e revelam seus múltiplos entrelaçamentos.

O uso de analogias, semelhança criada mentalmente entre seres e coisas diferentes, é uma constante, como nos poemas: “Anterior à história/o caos/movente circulante sobre as formas/assimétrica gramática”; “Nadar no seu corpo marítimo”; “Cerejas escondidas no vento”; “Vento que habita o corpo”.

É presente o papel do inconsciente, numa combinação do representativo, do abstrato, do irreal na atividade artística dessa poeta. Alexandra vai além das exigências da lógica e da razão, procurando tornar explícito o mundo do inconsciente e dos sonhos.

“A espera do labirinto numa flor desnuda/laterais e lacunas de um espelho quebrado”; “A vida se mostra em palavra auscultada/pelo presente dos seres em redemoinho”; “Pensar, abarcar e enigmar o espelho com franjas/de seus cabelos pretos deixam entrever o sol extraído do verbo”; “As crianças fazem estações/com os gritos estampados de lua”.

Além de uma incessante simbiose entre natureza/escrita/corpo, os poemas de Alexandra intuem a presença de outros textos, num diálogo entre obras e textos que lhe serviram de mote. Os versos “Navegando em doces corcéis de lenha/o homem procura a infinda imagem do abismo”, nos remetem ao mito das Danaides, que foram condenadas a encher com água um tonel sem fundo.

Com um domínio pleno de uma linguagem elaborada com esmero, mas sem afetação, alcançada pela privilegiada instrumentação acadêmica, como salienta o professor e poeta Luiz Otávio Oliani no prefácio deste livro, Alexandra se utiliza de técnicas estilísticas imprescindíveis à boa poesia.
Maria Joana Rodrigues Colin

Alexandra Vieira de Almeida é doutorada em Literatura Comparada (UERJ), poeta, contista, cronista, crítica literária e ensaísta. Trabalha como agente de leitura na Secretaria do Estado da Educação e é membro correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni (MG). Também foi  aprovada por unanimidade pelos Dirigentes da Litteraria Academiae Lima Barreto para o recebimento do Diploma de Distinção Literária, laurel máximo desta instituição. Além disso, a partir desta distinção máxima lhe foi concedido o título de Acadêmica Honorária desta excelente instituição. Publicou os primeiros livros de poemas em 2011, pela editora Multifoco: 40 poemas e Painel. Ganhou alguns prêmios literários. Publica suas poesias em revistas, jornais e alternativos por todo o Brasil. Tem um blog de literatura que atualiza constantemente.
E-mail: alealmeida76@gmail.com
www.malabarismospoeticos.blogspot.com

Serviço:

Oferta
Alexandra Vieira de Almeida

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-3502-6
Formato 14 x 21 cm 
56 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home