CRÔNICAS DO TEMPO / Mari Augusto

“Custamos a entender que, somente por meio do aprendizado gerado a partir do encontro com diferentes sentimentos, ideias e pensamentos, bem como pela aceitação de que todos nós somos suscetíveis a erros e acertos, seremos mais felizes e plenos. A partir desse ponto de vista, sucessivamente, conseguiremos reciclar, reforçar e amadurecer nossas ideias.

Por consequência, ao fortalecer nossos sentimentos, também poderemos nos reinventar por meio de algumas novas versões sobre a vida que se revelará diante de todas essas infinitas perspectivas. Assim como a criança, também quero compartilhar a ideia de que um dia, todos nos encontraremos nesse lugar especial que, por vezes, julgamos não existir.

Com toda certeza, ali conheceremos nossos sentimentos mais profundos e dividiremos olhares de encantamento ao percebermos que, eles sempre foram comuns à maioria de nós. Descobriremos que, apesar de todas as nossas aparentes diferenças, sempre poderemos caminhar lado a lado e sem pressa, independente, do tempo e das circunstâncias, para, igualmente e juntos, sentirmos o vento passear sob nossos rostos até ouvirmos os sons da noite e do amanhecer.”

Crônicas do Tempo trata do registro atemporal de passagens do cotidiano, sem qualquer compromisso com a sua identificação pelos anos, lugares e pessoas que marcaram cada um desses ciclos. Nessa reflexão, diversos fragmentos da realidade, transformam-se, de modo quase imperceptível, em registros do tempo compostos a partir de incontáveis sentimentos e percepções. Na descrição dessas pequenas passagens a autora aborda sobre a existência de um mundo interior que existe oculto e que muitas vezes se apresenta diante de nós, totalmente incoerente com a realidade objetiva e aparente.

Assim, a partir daqueles eventos considerados como triviais em nossas vidas, inicia a sua trajetória em busca de explicações para aquele ciclo vicioso e repetitivo de sentimentos contraditórios, que agora passariam a ser observados com um sentido de unicidade, até então, nunca percebido. Mas, que a partir dessa perspectiva, possibilita o seu “despertar” para um universo que opera em contínuo movimento e transformação.

Mari Augusto, nascida no Rio de Janeiro, formada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, Pós-graduada em Administração e Executivo em Marketing, sempre gostou de escrever contos e crônicas, dedicando-se nos últimos anos à composição musical e à criação de sua primeira obra literária, Crônicas do Tempo, compilada a partir do registro de experiências e sentimentos vivenciados no seu dia a dia.

Serviço:

Crônicas do Tempo
Mari Augusto

Scortecci Editora
Crônicas
ISBN 978-85-366-3143-1
Formato 14 x 21 cm 
156 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home