A AMBIÊNCIA AMAZÔNICA / Chaguinha do Biá

Do começo ao final desta laboriosa obra intitulada A ambiência amazônica, composta de pensamentos voltados ao mundo encantado da nossa Amazônia, dos nossos rios, lagos e pequenos vilarejos. Escritos com objetivo de seguir caminho com o leitor, pelo diverso e extraordinário mundo encantado das nossas belezas naturais; como se fosse uma verdadeira companheira nas horas mais interessantes e divertidas desses nossos amigos leitores.

Com estes textos feitos de longos anos de trabalho dedicada a classe estudantil, com certeza viverão um belo momento poético e emocionante da história da nossa região, que talvez nunca mais será esquecido, contribuindo para sua sabedoria no desenvolvimento cultural e intelectual do nosso estado.

Chaguinha do Biá - Pseudônimo de Francisco das Chagas Teixeira Souza, professor, poeta, ornitófilo, ilustrador e fotógrafo, nascido no igarapé Vitória, rio Mamoriazinho, afluente do rio Purus, município de Lábrea (AM), em quinze de julho de 1957. Veio para a sede do município com apenas dois aninhos de idade, on-de conviveu com seus familiares e amigos de infância e adolecência até os dezenove anos, na Rua 14 de Maio, nº 2.500. Filho de Franklin Teixeira de Souza (conhecido como Biá), funcionário público, natural do estado do Ceará, veio para o Amazonas como soldado da borracha em l945, e Maria Bezerra de Souza (conhecida como Polônia), amazonense, agricultora, seringueira e filha de cearense. Iniciou os estudos em 1964, com sete anos de idade, no Grupo Escolar Humberto de Campos, um dos mais antigos da cidade de Lábrea, 1ª e 2ª séries no Grupo Escolar Maria Madalena, 3ª e 4ª séries no Grupo Escolar Danilo de Mattos Areosa, admissão ao Ginásio no Educandário Santa Rita, das irmãs agostinianas e da 5ª à 8ª série na Escola de Primeiro Grau Santo Agostinho, da Congregação dos Irmãos Maristas. No intervalo do período escolar dedicava-se ao curso de datilografia. Mas foi com dezessete anos de idade, ainda na sua cidade natal, que começou a se interessar pelos trabalhos escriturários. Primeiramente teve acesso às questões judiciais no escritório de advocacia do Rábula Anastácio Osório da Costa, no Cartório do Judicial da Comarca de Lábrea, tendo à sua frente o dr. Rui Morato, juiz de Direito e a tabeliã Sebastiana de Souza Assis. Foi escrivão de polícia da delegacia de Lábrea, funcionário público estadual na função de auxiliar datilógrafo, na Unidade de Saúde Mista de Lábrea e auxiliar de escritório na representação do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural.

Serviço:

A Ambiência Amazônica
Chaguinha Do Biá

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-3365-7
Formato 14 x 21 cm
72 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home