ENCONTROS E DESENCONTROS / Altamir Margrhraf

Este não é um livro cujo tema seja algo da imaginação, algo que possa ser considerado absurdo, duvidoso ou místico. Não, embora seja ficção, mas delimitada por um fio de navalha do factual. O tema central é retirado da própria vida-vivendo: o movimento da vida e pela vida, o fazer, o pensar e o sentir; enfim, as experiências e as vivências de cada um de nós, e principalmente no momento atual.

Entremeio à ficção o leitor vai identificando nos personagens – trazidos da vida para o livro – e na prosa as próprias paixões e desilusões, os próprios vícios, dramas, traumas e dilemas, os momentos felizes e até as suas crendices. De maneira afiada há no livro uma mistura de ironia com profunda reflexão com hilaridade e jocosidade. É indicado para qualquer ser, humano, consciente de si, que queira refletir sobre o momento atual, divertindo-se.

A obra Encontros e desencontros contém sete contos que prendem a atenção do leitor, pelos temas, pela trama e pela prosa. O leitor se depara com paixão antiga, amor, drama social, fé e crendice, sexualidade e sexo, tristeza e alegria explosiva. E pode refletir sobre:
“O presente está inexoravelmente ligado ao passado. A flecha do tempo aponta do presente para o futuro, da infância para a velhice, do nascimento para a morte”.
“O amor é brasa sempre viva. A paixão é brasa encoberta por cinzas”.
“Uma espécie de universo paralelo”.
“Carne é carne. A carne está embalada e exposta em refrigeradores, ou exposta em vitrines de açougue, ou transformada e enlatada ou embutida. É um produto pronto, acabado. E ponto. ‘Que vida que é tirada?! Na minha casa não se mata nada, nem formiga! O que eu como é hambúrguer!’”.
“– Adeusinho! – Disse o diabo (para o santo), mexendo os quatro dedos, com unhas enormes e pontudas, da mão esquerda. – Não esqueça que tanto eu como Vossa Santidade vivemos juntos, numa simbiose, misturados como água e vinho, na alma, na cabeça de cada pessoa”!
“Lembranças confusas lhe vinham à mente: ela criança, sozinha na palho-ça, chorando, com o rostinho todo sujo de terra misturada com carvão e lágrimas e esperando a mãe que havia saído para trabalhar longe dali”.
“Isso daí é lenda, cara! Tá cheio de véio e de véia doente, com AIDS, com hepatite, com sei lá o que! E sabe por quê? Porque não aprenderam a se cuidar”!
“O crack ainda vai acabar com todo mundo! Vai todo mundo se foder!”
“... eu preciso é do pó. Se não tem pó eu pego o beco, mano... Eu vou é pro colégio que eu ganho mais, lá tem mais brilho”.
“Ela é, também, o conceito de alegria e de felicidade”.

ALTAMIR MARGRHRAF - Natural de Curitiba (PR); matemático, físico, especialista em Informática, especialista em Saúde do Trabalhador, MBA em Saúde Pública. Foi professor do Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (CEFET) e do Ensino Médio e Técnico-profissional em escolas oficiais e particulares. É atualmente empresário, palestrante, consultor de empresas, professor, escritor, poeta e compositor. Autor do romace O Brilhante, sucesso de vendas.

Serviço:

Encontros e Desencontros
Altamir Margrhraf

Editora Scortecci
Ficção
ISBN 978-85-366-3403-6
Formato 14 x 21 cm 
92 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home