ALAMEDAS DO CORAÇÃO / Marilina Baccarat de Almeida Leão

Os escritores têm uma espécie de missão: Levar a palavra a quem não consegue falar de seus sentimentos, serem o arauto das ideias, espalhá-las, como quem semeia sementes de flores, para que, mais tarde, elas brotem e formem um lindo canteiro... Caminhando pelas alamedas do coração, crê-se ter um coração racional, e, em determinado tempo, ele não aguenta e as lágrimas vertem, formando verdadeiras gotas de cristais...

Nas Alamedas, há muitas histórias para serem contadas...muitas recordações... deseja-se que, pelas alamedas do coração, os sonhos de todos nunca envelhecerão... Convida-se, a todos, para que, juntos caminhem pelas alamedas do coração, em busca de sonhos, que se quer sejam realizados. 

Sabe quando a tarde cai e dá aquela vontade enorme de curti-la, reunindo as amigas para falar da vida, das alamedas pelas quais já caminhamos juntas? Pois, foi pensando, nisso tudo, que escrevi este livro, onde me mostro por inteira, onde rabisco os meus pensamentos, escrevo a minha forma de ver o mundo, mostro o que tenho lido ou visto, das muitas coisas, que a vida tem me ensinado. Talvez, vocês, que leem meus livros, conheçam muito mais, de mim, que as pessoas com quem convivo. Pois, quando escrevo, a alma vai para a ponta dos dedos e sai em forma de textos, procurando fazer, do meu pensar, uma linda canção, que alcance o coração de quem os lê.
Marilina

Escrever, para mim, é um prazer: relatar ou contar histórias, gritar no papel minhas inquietudes, alegrias, prosear sobre amor, amizade, caminhar por um espaço branco e, nele, ir inserindo letras e mais letras, que, a cada linha traçada, começa a bordar um texto. Tenho lido os mais variados textos bordados, coloridos e preto no branco. Uns autores usam codinomes de flores, pássaros ou nomes, que lembram músicas e poesias. Assim, entre letras e folhas, as histórias vão passando de um até outro, atravessando mares, voando leve como pena... Douradas são as letras, que sobem para o céu, que são coloridas, ao saírem da terra.
Marilina

Marilina Baccarat de Almeida Leão, a autora nasceu em São Paulo, capital, onde viveu sua infância e juventude. É descendente de franceses. Seu avô, José Baccarat, foi delegado e prefeito de Santos, na década de quarenta. Foi professora de música clássica e canto erudito, com especialização em órgão. É casada com José Almeida Leão, advogado aposentado do Banco do Brasil e professor aposentado do curso de Direito da Universidade Estadual de Londrina. É afiliada à Rebra – Rede de Escritoras Brasileiras – e à AJEB – Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasi e pertence à ALG – Academia de Letras de Goiás. Reside em Londrina (PR), chamada de pequena Londres.

Serviço:

Alamedas do Coração
Marilina Baccarat de Almeida Leão

Scortecci Editora
Crônicas
ISBN 978-85-366-3550-7
Formato 14 x 21 cm 
204 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home