HISTÓRIAS QUE A ESCOLA SE ESQUECE DE CONTAR / Margot Schneider

Histórias que a escola se esquece de contar é uma coletânea de contos tanto sobre pessoas e temas relacionados a história geral e do Brasil, em particular, como de textos que abordam assuntos do cotidiano, de arte (pintura, escultura e música), física, química e política.

Um texto pode ser lido independentemente de outro e, no final de cada um deles, há um curto e divertido teste para ajudar o leitor a memorizar o que acabou de ler. O livro tem como proposta básica apresentar à criança ou ao adolescente alguns dos  temas que certamente devem ser vistos na escola, e conhecidos ao longo da vida, só que de uma maneira menos “seca”, mais descontraída, até mesmo engraçada, quando o assunto permite, e consequentemente muito mais didática.

Alguns contos incitam o leitor a refletir e tirar suas próprias conclusões acerca de um assunto, como é o caso de “A nada majestosa fuga de Sua Majestade” ou de “O governo que rege a sua casa”. Outros, lembram ações de grandes personagens da história, tentando resgatar valores nobres e modelos de conduta digna, o que aparentemente está faltando em demasia nos dias de hoje, principalmente para os jovens.

Célebres nomes e ações são encontrados em textos como “Grandes defensores dos índios e da natureza” ou “Coincidência entre a vida e a morte”, ou ainda em “O Prêmio Nobel”. Apesar de o trabalho ter sido orientado para o leitor-mirim, os grandes também irão certamente usufruir e se deliciar com a leitura leve dos interessantes contos e testes aqui presentes.

Margot Schneider é o pseudônimo adotado pela escritora brasileira, suíça e italiana nascida no Brasil, em Santos. Apesar de seus antepassados terem um histórico brilhante na área de direito na cidade onde cresceu, Margot mudou-se para São Paulo em 1987, estudou Ciências da Computação e trabalhou por anos com Tecnologia de Informação, o que lhe permitiu mais tarde arriscar sua sorte na tentativa de arrumar uma oportunidade de trabalho como desenvolvedora de sistemas de informação na Europa. Escolheu a dedo o lugar onde queria morar, a Suíça, um país pequeno, sem as praias e o adorado calor do Brasil, mas onde tudo funciona bem. Em 2000, deixou sozinha o Brasil para morar em Londres. Depois de alguns meses, saiu em viagem pela Europa e, de passagem pela Suíça, resolveu com seu currículo em mãos entrar em contato com alguns head hunters. Não conseguiu nada de imediato, continuou sua grande aventura em direção ao sul da Europa e, depois de quase dois meses, quando estava na Grécia, recebeu por e-mail um único convite para uma avaliação técnica e entrevistas em uma grande multinacional no cantão de Argóvia, na Suíça. Voltou ao coração da Europa, fez os testes necessários e, após alguns dias, obteve a resposta de que conseguira o emprego e a permissão de trabalho que tanto queria. Mudou-se, então, para a Suíça. Depois de alguns anos, parou de trabalhar com informática, casou-se com um suíço e constituiu família. No decorrer do tempo, percebeu que não sentia falta dos computadores, ou dos ambientes das multinacionais, e descobriu que gosta mesmo é de escrever. Uma vez por ano, Margot visita o Brasil para rever sua família, amigos, matar a saudade do clima tropical, da cultura e da comida brasileira.

Serviço:

Histórias que a Escola Se Esquece de Contar
Margot Schneider

Scortecci Editora
Contos
ISBN 978-85-366-3188-2
Formato 16 x 23 cm 
320 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home