BAÚ DE QUALQUER COISA / J. CORDEIROVICH

Baú de Qualquer Coisa permite que adentremos pelos diferentes universos que configura seu autor como ser. Nada lhe escapa, porque nada é irrelevante... Do “Um Auto Retrato”  à sua “Conclusão”,  podemos apreciar as reflexões sobre si que nos levam também a refletir sobre nós mesmos; descrições do cotidiano que pelos olhos de qualquer um não teriam nenhuma beleza; questionamentos sobre a vida, sobre o mundo, sobre o Ser Homem, questões que nos acompanham desde sempre.

O poeta traz, também, a sua fala sobre a própria poesia, sobre a palavra e sua dialogicidade: “metapoemas” que nos permitem desvelar, mesmo que brevemente, a magia do pensamento poético; o amor - os de fato e os possíveis - e nem a certeza da morte estão ausentes, assim como as referências às suas origens, suas indignações e provocações. Baú de Qualquer Coisa revela o seu poeta tal como é: imprevisível, controverso, provocativo. E ainda indagativo, reflexivo, introspectivo, utópico! Serenidade, humor cínico, como ele mesmo assume, e explosão de sentimentos, misturam-se em uma trajetória singular! Não há uma ponta que fecha o círculo, pois ele não se fecha! Cada página virada é um convite para uma leitura diversa e múltipla.

Leitura que nos leva da simples apreciação até a mais complexa indagação. Como seu autor, seus poemas se apresentam como um belo mosaico de cores diversas.
Cida Sarraf - Mestre em Educação pela Universidade São Paulo, licenciada em História e Pedagogia, é especialista em Psicopedagogia. Atua como docente nos Cursos de Pedagogia e em Programas de Formação Continuada à professores da Rede Pública. Desde janeiro de 2013, compõe a organização do Sarau da Maria.

J.Cordeirovich, nasceu em 1955 na cidade de Itabuna, Bahia. Filho de gente muito humilde socialmente, pai pedreiro e mãe lavadeira de pedra de rio, como o costume do lugar nos anos 50. A família migrou para São Paulo em plena ditadura, anos 1964/65, e ele lembra bem disto, pois ainda menino era retirado do “pau de arara”(caminhão típico nordestino que transportava os migrantes para a capital) quando os militares barravam a estrada para vistoriar o veículo. Formado em Letras – Portugues e Inglês, pela Uninove, também é pós-graduado em Psicopedagogia, pela Gama Filho. Aposentado, sempre trabalhou em projetos socioeducativos. Tomou gosto pela música por influencia da mãe, que trabalhava na beira do rio e vivia a cantar enquanto ele nadava e brincava ao seu lado. Já em São Paulo, fez parceria musical que resultou na gravação de um long-play nos anos 80 em dupla com Lé Dantas, com quem tem algumas composições musicais. Durante alguns anos, logo que chegou a São Paulo, trabalhou como contínuo numa repartição pública e nas horas vagas se apossava de uma maquina elétrica, à época, e escrevia. A poesia lhe chegou através de um professor da escola que encerrava suas aulas lendo poesias dos modernistas no tempo do ginásio noturno. Conta que descobriu novos horizontes com estas leituras e os comentários deste professor, do qual não lembra mais o nome. Entre outras habilidades, além do canto, dirige grupos amadores e escreve para teatro e tem textos de peças teatrais na gaveta. Entre suas publicações tem o livro de poesias Pulsares, de 1993, pela Editora Salesianos, que também publicou o infantil O Gatinho Mi, ambos com tiragem pequena e esgotada e com a colaboração incontável dos amigos Glen Martins e Elsio Ferrari, seus parceiros e incentivadores de sempre.

Serviço:

Baú de Qualquer Coisa
J. Cordeirovich

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-3470-8
Formato 14 x 21 cm 
156 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home