ACERVO DA LAJE / José Eduardo Ferreira Santos

“Enfim, este livro é uma contribuição para a história do Subúrbio Ferroviário de Salvador, que em meio às contradições de uma cidade partida, ilusória, violenta, desigual, bruta e opressora com a sua periferia, aponta para a novidade de que as elaborações humanas, artísticas e culturais do território precisam ser conhecidas e estão presentes. Desejamos mostrar aqui a produção artística de pessoas que habitam uma cidade fora de seus falsos cartões postais.

Desejamos que esta publicação seja um modo de mudar o foco em relação às populações da periferia. Que elas sejam respeitadas e visibilizadas pela sua produção e não somente pelas mazelas sociais. Que possamos sair do sentimento de vergonha e chegar ao sentido mais profundo da pertença ao território e suas origens, para produzir um futuro melhor, mais humano, para as gerações vindouras. Que a beleza da arte supere a dor da violência e do descaso dos poderes públicos em relação à periferia de Salvador”.

José Eduardo Ferreira Santos nasceu no Subúrbio Ferroviário de Salvador, na área conhecida como Novos Alagados, em Plataforma. Filho de Maria Helena Ferreira Santos e José Silva Santos, é Pedagogo (UCSal), mestre em Psicologia (UFBA), doutor em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia e realizou estágio pós-doutoral em Cultura Contemporânea (PACC – UFRJ). Atualmente é professor e pesquisador no Instituto de Psicologia da UFBA, na condição de bolsista CAPES (Coordenação e Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) pelo PNPD (Programa Nacional de Pós Doutorado). Trabalha desde 1994 com projetos sociais na área de Novos Alagados e se dedica à pesquisa e intervenção desde 1996, a partir das mudanças ocorridas nessa localidade. Nos últimos anos tem realizado trabalhos na formação de professores e publicado artigos em revistas e livros em âmbito nacional e internacional. É autor dos livros Travessias: a adolescência em Novos Alagados e Novos Alagados: histórias do povo e do lugar (ambos pela EDUSC, 2005) e Cuidado com o vão: repercussões do homicídio entre jovens de periferia (EDUFBA, 2010), Novos Alagados: diario di una favela (Ponti di Carta, Bologna, Itália, 2011). Publicou em 2013 os livros Nascente da beleza: história, arte, religiosidade e música na cultura popular brasileira e Faixas assombrosas: a nascente da beleza nas canções populares, ambos pela Scortecci Editora. Após o doutorado o autor desenvolveu a pesquisa A arte invisível dos trabalhadores da beleza nas periferias de Salvador, em parceria com o fotógrafo italiano Marco Illuminati, os projetos Beleza do Subúrbio, com Marcella Hausen e Olhares Focados, com Daniele Rodrigues, descortinando o universo da cultura e da arte muitas vezes esquecido quando falamos do subúrbio da cidade. Atualmente é curador e responsável pelo Acervo da Laje, que reúne centenas de obras artísticas e históricas do Subúrbio Ferroviário de Salvador e busca integrar em seus estudos a poética do desenvolvimento como forma de proteção a pessoas e contextos em situação de vulnerabilidade e risco psicossocial.
ferreirasantosenator@gmail.com
dinhojose@bol.com.br

Serviço:

Acervo da Laje
Memória Estética e Artística do Subúrbio Ferroviário de Salvador, Bahia
José Eduardo Ferreira Santos
Scortecci Editora
História
ISBN 978-85-366-3690-0
Formato 14 x 21 cm 
356 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home