LOUCURA E IDEOLOGIA EM DOIS ROMANCES DOS ANOS 1970 / Eloésio Paulo

Os romances Confissões de Ralfo, de Sérgio Sant'Anna, e Quatro-Olhos, de Renato Pompeu, representam diferentes soluções para o impasse da ficção brasileira sobre a ditadura militar. Aqui, a análise desses livros é antecedida de uma breve revisão do conceito de ideologia: os estudos sobre o período mostram que a questão ideológica foi inescapável para a maioria dos autores em atividade logo após o golpe militar de 1964.

Contraposta à ideologia, a loucura. Em ambos os romances o protagonista é um escritor que acaba internado como louco. Nas duas caracterizações da loucura, o leitor perceberá uma grande diferença, correspondente a maneiras bastante diversas de considerar o problema na sociedade contemporânea e, por meio dele, o próprio status da literatura e do escritor.

Eloésio Paulo nasceu em Areado, Minas Gerais. Doutorou-se em Letras pela Unicamp em 2004. Publicou Os 10 pecados de Paulo Coelho (2007) e Teatro às escuras (1997), além dos livros de poemas Canguru (1990), Primeiras palavras do mamute degelado (2000), Cogumelos do mais ou menos (2005), Inferno de bolso etc. (2007). Jornal para eremitas (2012) e Homo hereticus (2013). Pela editora Dubolsinho, publicou em 2010 o livro de poemas para crianças Parque de impressões. Foi resenhista de O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e O Globo. Desde 2006, é professor da Universidade Federal de Alfenas (MG).

Serviço:

Loucura e Ideologia em Dois Romances dos Anos 1970
Eloésio Paulo

Scortecci Editora
Ficção
ISBN 978-85-366-3774-7
Formato 14 x 21 cm 
160 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home