FRAGMENTOS DE PALAVRAS / José Rothadi

José da Silva Santos (José Rothadi), brasileiro, nascido em 15 de abril de 1961, no estado de São Paulo (SP), funcionário público, divorciado e graduando do curso de Pedagogia, com Licenciatura Plena. No ano de 1984 concluiu seus estudos no Ensino Médio no colégio Magister e em 2003, ingressou no universo de estudo superior para graduar-se em Administração de Empresas pela faculdade Magister, unidade de São Paulo (SP), mas interrompeu essa trajetória, como uma pausa para reflexões futuras.

Com o gosto pela leitura, que cultiva desde a sua adolescência, ainda na década de 80 enveredou-se com ousadia a trilhar seus caminhos escrevendo poesias, explorando o universo de sua intuição e conhecimento na busca permanente pela sabedoria, como uma provocação, contrapondo-se à sua construção física e mental, às realidades psicossociológicas de seu currículo oculto, social e cultural.

Superando, contrariando e subvertendo a todas as expectativas das razões improváveis. Adotou o pseudônimo “José Rothadi” em homenagem a Rosana Lopes e aos filhos Thamires e Diogo, seus amores mais expressivos, motivo de sua inspiração, a quem dedica a sua criação literária com toda a ternura e carinho do querer.

No ano de 2010, retomou sua trajetória para concluir os seus estudos em curso superior, ingressando no mundo acadêmico, universo de conhecimento no epicentro dos saberes, para graduar-se em Pedagogia (Licenciatura Plena) pela Unifesp/ EFLCH – Universidade Federal de São Paulo / Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Campus Guarulhos (SP). O autor possui participações em antologias Literárias publicadas em vários estados brasileiros, e alguns livros publicados: Um Rastro de Poesia; Fragmentos de Palavras; Espelho d'água; Flor de Poesia e ainda sua própria antologia Mosaico de Sonhos, onde reúne todos os seus trabalhos com o propósito único de contemplar os seus leitores e amigos. Quebrando o silêncio, especialmente à sua maior e melhor inquietação, (NENÊ) Edna Maldonado! Saudações literárias,
José Rothadi.

Não chores por mim

Poema dedicado ao Centenário do Poeta Carlos Drummond de Andrade, 1902 – 1987
Itabira – MG
"Sentimento do Mundo"

Debrucei-me no tempo anterior as fronteiras
Outrora escutei os anjos, entre a vida e a morte
Esvaído num espasmo soluço de vida inefável
Transige a confluência tragica existência frágil
Pairando sob o mundo trêmulo enquanto fugimos
Oh daí-me tempo de extrema felicidade
Do meu cadáver a poesia é a minha matéria
Ó princesa! Donzela inocente ainda tímida
A menina pisou a relva do jardim, pela manhã!!!
A noite desceu, num silêncio, sem reticências
Sob o úmido véu de trevas noturnas serenas
Viste as diferentes cores dos olhos do mundo
E dos desejos que repartirás com outros homens
Sob a neblina que criais transmutando ao redor
Para colorir tuas pálidas faces dissimulada
Tendes o ar contrariado dos mortos à traição
Tão completo desprezo ao sentimento do perdão
Na sombra teus olhos resplandecem arrependidos
Minha carne estremece na certeza de tua vinda
E segue o meu ritual de passagem no tempo
Enquanto tua ausência esperada é necessária
Meu cadáver descansa em sua mortalha infinita
Velado, sepultado e sacramentado ao sétimo dia
Mas haverá lugar para a poesia que é imortal
Porque o amor pungente resultou inútil
Princesa, ... os mortos! Gritam os mortos!
Adeus, princesa, até outra vida...

Serviço:

Fragmentos de Palavras
José Rothadi

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-3788-4
Formato 14 x 21 cm 
132 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home