TERRA - HISTÓRIA DE AMOR / Marizia Cezar

INCLUSÃO NO PLANETA - Pela Arte e pela Comunicação - Com o fim de integrar o deficiente auditivo em relação às experiências visuais, principalmente, recorrendo ao uso da Linguagem Brasileira de Sinais: ouvir o próprio corpo para escutar a Terra através da Poesia numa proposta de tradução para a linguagem de sinais de LIBRAS, em transposição como coreografia para dançar o silêncio numa audição visual e tátil, perceptomotoras.

“Estabelecer as relações do olhar. Usar a direção do olhar para marcar essas relações entre o Si-mesmo e o mundo – em relação ao Ser humano e o Planeta Terra” (SKLIAR 1997; QUADROS, 2001). O dia e a noite na relação de rotação quando um começa e o outro acaba sucessivamente é vida. A dança permite o empoderamento de controlar as horas através do ritmo pela intenção que antecipa o pensamento antes de dar cada passo na consciência corporal em relação aos outros objetos.

A surdez anula a percepção dos sons no cotidiano – saber do poder dessa transformação através da dança é tomar posse do Si-mesmo e inteirar a integração de agitação, convulsão e calmaria ao modo das diferenças perceptíveis no mundo além de cada um de nós, num nível de tolerância e autotolerância na comparação com o ambiente urbano e a Natureza, e despertar para a responsabilidade diante de Gaia como um organismo no qual o nosso sistema biológico funciona codependente.

Extrair da substância da forma a essência da expressão – TRANS SÍNTESE – desconstruir do significante na forma como está a palavra e ampliar o conteúdo do significado numa relação pessoal afetiva como integração com a Natureza, como acesso à vastidão do Universo através do significante inicial demonstrado visualmente, o conteúdo pela interpretação dos sinais recebidos do texto poético à tradução em LIBRAS.

A fonética interiorizada opera como ingrediente substancial da expressão exteriorizada se absorvida como sentimento pela emoção através da Arte da Dança, num sistema próprio se insere no coletivo de sentir a palavra no corpo pelo movimento nos gestos de circularidade do texto, insere-se o arredondamento do Planeta.

Referências autorais no Google 15.02.2014:
CABOORT, Joop. Nascido em 1944 em Haia, Holanda. Coreógrafo de Luzes, Consultor Teatral, Professor de Desenho de Luzes para Ballet, estudou linhas de perspectiva, estúdio e solos de dança, auditórios, instalações de palco etc., em trabalho exclusivamente independente; trabalhou em salas de espetáculo mundiais, entre as quais Royal Opera House em Covent Garden, L'Opéra de Paris, Berliner Oper, Metropolitan Opera House em Nova York.
CAGE, John (1912-1992). Em 1952 compôs obra musical silenciosa 4'33”14 – total silêncio mais instrumento.
GUMIEL, Renée. Nascida em 1913, na França, chegou no Brasil em 1957 – A Vida na Pele, Miração Filmes, a história da dança moderna no Brasil.
KATZ, Helena. Ballet Theatre Du Silence, A Eloquência do Corpo.
KYLIAN, Jiri. Nascido em 1947, em Praga, bailarino-intérprete, criou duas companhias: uma para jovens de 17 a 22 anos e outra para idade superior a 40 anos. Obras: Stamping Ground, Regresso a Uma Terra Estranha. Lisboa, Portugal. Ballet musica.gulbenkian.pt/pdf/ 2000_2001_ballet_programa_2.pdf, jan. 2001. Depoimento de 1980 com as tribos aborígenes no norte da Austrália, comentário sobre linguagem e técnica: “... numa tarde enquanto a noite caía... continuaram toda a noite batiam os pés... continuaram toda a noite... a noite avançava... continuavam como segunda nascença progressiva... o céu clareava muito era a primeira luminosidade da alvorada.... a vitalidade deles ressurgia com os raios do sol. A sua dança havia tomado a dimensão eterna”.
MOTA, Sonia. Nascida em 1948, em São Paulo, ex-bailarina, coreógrafa. Diretora da Cia. de Dança Palácio das Artes, workshop em 10/07/2009, por ocasião da morte de Pina Baush no Teatro Mars em SP/SP.
SACKS, Oliver. Nascido em Londres, 1933, Biólogo, Neurologista, Autor de Tempo de Despertar, O Olhar da Mente, Vendo Vozes (Seeing Voices: A Journey Into the World of the Deaf), Editora Companhia das Letras, São Paulo, SP, 2010. Canções em Língua de Sinais na Gallaudet College na década de 70: “Emer-giram Poesia na Língua de Sinais, Dança na Língua de Sinais, Canções na Língua de Sinais – Arte sem igual na Língua de Sinais que não podiam ser traduzidas para a Língua Falada” (companhiadasletras. com.br/trechos/80153).

Serviço:

Terra
História de Amor
Marizia Cezar
Scortecci Editora
Literatura
ISBN 978-85-366-3698-6
Formato 14 x 21 cm 
40 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home