DESTINOS QUE SE ATRAEM / Ezelio Soares

No contexto deste romance de ficção ambientado em França da segunda metade do século XX, repleto de aventuras amorosas, os sentimentos que despertam vínculos afetivos, atração e afabilidade, se manifestam conflitantes entre a serenidade do amor e o imperioso clamor do sexo. No enredo destacam-se com clareza as artimanhas do principal personagem, um padre ambicioso, com seu sonho de grandeza  de alçar  postos de dignidade eclesiástica.

Conheça a saga do padre que não se submete às leis da Igreja na questão aberta sobre o celibato sacerdotal. De caráter impetuoso, ele evolui numa incursão em que não se prende ao território da fé, seguindo por caminhos paralelos -- o da ordem mística, apregoando a fé cristã -- e o da erótica, alardeando suas potencialidades sensuais.       

Nas páginas deste romance, o autor aborda o tema sobre o conflito entre a serenidade do amor e a imperiosa exigência do sexo. Conheça a saga do padre que não se submete às injunções da Igreja Católica na questão aberta sobre o celibato sacerdotal e, no entanto, alcança brilhante posição no Clero ao atuar no cargo de reitor de uma tradicional Pontifícia Universidade Católica. Sua evolução na carreira segue numa incursão em que ele não se prende ao território da fé, mas expõe a sexualidade como elemento integrante da vida em harmonia com o espiritual.

Estimula a ideia de que o homem e a mulher devem assentir às sugestões da erótica para a perpetuação da espécie, pois a alma é imortal, mas  a vida é transitória; a mística, que estuda as coisas divinas, realiza a imortalidade da alma, enquanto a erótica, que é a mística da carne, perpetua a espécie humana, eis que, no orgasmo erótico ocorre um  mergulho momentâneo de duas vidas no oceano cósmico, onde se acende uma terceira vida, a do filho. Com este argumento ele obedece ao dualismo existencial e segue por caminhos paralelos – o da ordem mística, apregoando a fé cristã – e o da ordem erótica, alardeando suas potencialidades sensuais.

Ao enlaçar Émille pela cintura, o padre Messie, atuou como um perfeito galanteador. Sob o domínio dos impulsos sensuais que o excitavam, deslumbrou-se com a beleza da mulher. Com desejo ardente e a expressão com que fitou os olhos da parceira, provocou-lhe admiração. Enquanto dançavam, expandiam-se os interesses um pelo outro. O padre cativou-a, revelando seus encantos sedutores com eloquência convincente. Insinuou cumplicidade e a sutileza de sua sugestão foi acolhida com interesse. Pareceu a Messie impossível renunciar ao encanto daquela intimidade tão largamente oferecida. “Como me manter em castidade abstendo-me dos prazeres do sexo? Não importa que eu seja um padre a preconizar com louvor o evangelho; neste instante sou o macho a atrair a fêmea, e assim o farei”...

...Instantes depois Émille sussurrou instruindo-o sobre o ambiente da casa, e dizendo que o esperaria em seu quarto, deixou-o na pista de dança. Messie saiu pelo lado contrário. Aguardou alguns instantes e, com a astúcia de um lobo, esgueirando-se entre os convivas, penetrou nas complicadas áreas privativas do palacete. Alcançou o pavimento superior e chegou ao quarto de vestir de Émille. Viu-a estirada na chaise longue com o négligé aberto deixando à mostra a camisola curta e parte da coxa.
– Muito atraente, disse ele fechando a porta. Émile se levantou e pendurou-se no pescoço dele, pedindo-lhe que a levasse para a cama.
Aconchegaram-se dominados por intenso ardor sensual.
– Você demorou, Messie; já estava ansiosa, não vamos perder mais tempo!

Serviço:

Destinos Que se Atraem
Ezelio Soares
Scortecci Editora
Romance
ISBN 978-85-366-3605-4
Formato 14 x 21 cm 
232 páginas
1ª edição - 2014

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home