DIGITAL SELF-CARE: EMBARQUE IMEDIATO / Guilherme S. Hummel


Como indivíduos ou sistemas organizados, nunca mais seremos os mesmos no Século XXI. Se as tecnologias digitais estão remodelando corações e mentes, não será diferente na indústria de serviços de Saúde. Um dos novos paradigmas, talvez o mais abrangente e efetivo, tem nome (self-care) e formato (digital self-care). Das inúmeras verticais médicas impulsionadas por digital health, como, por exemplo, PPPM (predictive, preventive and personalized medicine), nenhuma terá tanto impacto quantitativo e efetivo na civilização moderna como Digital Self-care. Mais de sete bilhões de terráqueos não podem mais esperar pela indulgência de sistemas e modelos organizacionais. O custeio, a iniquidade e o severo crescimento de novas patologias e endemias requerem uma nova conscientização individual: autocuidado. Em menos de duas décadas seremos aplicados “empreendedores de nosso cuidado pessoal com saúde”, sendo essa uma orientação própria, adotada por cada indivíduo, ou emanada pelos financiadores e operadores públicos e privados de Saúde. Esgotou-se o tempo de terceirizar as responsabilidades individuais sanitárias: a expectativa de vida maior está batendo à porta e cobrando o seu preço. Todos seremos induzidos ao self-care, porque todos estamos identificando e percebendo que qualidade de vida, bem-estar e bem-viver não necessariamente acompanham a expectativa de uma vida mais longa. A boa notícia é que um arsenal de competências digitais vai, da mesma forma, nos acompanhar até o “juízo final”. Artificial Intelligence, Machine Learning, Deep Learning, IoMT, Robotics, Big Data, TeleHealth, Cognitive Computing, Algoritmization, Cloud-based EHR, Brain-computer Interfaces, Blockchain, ePharmacy, Clinical Data Analytics, Intelligent Medical Devices e centenas de outros vetores farão parte de nossa vida com intensa regularidade. Digital Self-care é uma cosmologia que utiliza quase os mesmos instrumentos tecnológicos que as Cadeias de Assistência à Saúde já estão adotando. A determinação pessoal de cuidar da própria saudabilidade será apoiada, protegida e acelerada pelas tecnologias digitais. O ponto de inflexão da sustentabilidade em Economia da Saúde só chegará com a mobilização de cada um de nós em torno do autocuidado. Se essa maratona era impertinente ou impossível tecnologicamente, agora passou a ser inevitável e digitalmente sustentável. Mergulhada há meio século em profunda crise de sustentabilidade, a Economia da Saúde na maioria dos países tem agora uma inequívoca possibilidade de mitigar seu descontrole: self-care. Sua adoção por nações, instituições, corporações, comunidade médica e, principalmente, pelos indivíduos vai reinventar as relações dentro da Cadeia de Saúde, redirecionando custos e responsabilidades. A velocidade das tecnologias digitais entrou definitivamente no universo de self-care. Nunca o autocuidado recebeu tanta atenção das ferramentas de digital health como nas primeiras duas décadas deste século. Estamos imersos na maior transformação civilizatória dentro do ecossistema global de Saúde, onde as novas práticas, tecnologias e modelos de autocuidado vão revolucionar os Sistemas de Saúde. A chegada dessa cesta de possibilidades digitais criou uma nova cosmologia sanitária: Digital self-care. Ela é composta por inúmeros vetores, como Artificial Intelligence, Machine Learning, Deep Learning, IoMT, Robotics, Big Data, TeleHealth, Cognitive Com-puting, Algoritmization, Cloud-based EHR, Brain-computer Interfaces, Blockchain, ePharmacy, Clinical Data Analytics, Intelligent Medical Devices, dentre outros. Self-care, adotado de forma facultativa ou compulsória, vai redefinir o papel da saudabilidade no Século XXI, criando uma nova dimensão capaz de reduzir a entropia dos Sistemas de Saúde. O livro aborda esse fenômeno, colecionando evidências contextuais que mostram a irreversibilidade do movimento de autocuidado e da sua principal fonte de expansão e proteção: digital health.

Guilherme S. Hummel
Especialista e pesquisador em digital health há mais de 21 anos, sendo Head-mentor do EMI – eHealth Mentor Institute. Atua em mentoring e business counselling orientando Fundos, Corporações de Saúde e Tech-players nacionais e internacionais na escolha de plataformas digitais e modelos de healthcare innovation. Também autor das obras: eHealth – O Iluminismo Digital Chega a Saúde (2006); ePatient – A Odisseia Digital do Paciente em Busca da Saúde (2008); eDoctor – A Divina Comédia do Médico e a Tecnologia (2011); SUS encontra NHS – O Dia em que o Sistema Único de Saúde Acordou Britânico (2016).

Serviço:

Digital Self-care: Embarque Imediato
Autocuidado reinventa os Sistemas de Saúde com a proteção das Tecnologias Digitais
Guilherme S. Hummel
Scortecci Editora 
Saúde
ISBN 978-85-366-5905-3
Formato 16 x 23 cm
252 páginas
1ª edição - 2019 

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home