Receba nossa Newsletter: Nome Email

JOSÉ DE ALENCAR E MACHADO DE ASSIS - UM POSSÍVEL DIÁLOGO REALISTA / Dariana Paula Silva Gadelha


O realismo foi a estética que se opôs ao romantismo e que preconizava uma descrição mais verista dos fatos humanos e dos costumes da época. Contudo, embora se tente separá-los firmemente, pode-se dizer que ambos possuem muitos fatores em comum. Conforme essa ideia é que Afrânio Coutinho (1986) afirma que o realismo é mais uma continuação do que uma oposição ao romantismo, pois trazem como assunto central o homem. Entende-se, desse modo, que há uma confluência de características entre as estéticas, por apresentarem personagens mais humanos, portadores de vícios e virtudes; descrições com o intuito de conceder verdade à ficção. Assim, não se deve considerar as correntes como opostas, quando na verdade elas interagem e se complementam. É nesse sentido que a obra José de Alencar e Machado de Assis: um possível diálogo realista discorrerá, isto é, partindo da relação problemática entre o romantismo e o realismo, firmando uma análise comparativa entre os dois mais importantes escritores do período, José de Alencar e Machado de Assis, que fizeram história, respectivamente, nas estéticas literárias citadas. Dessa forma, teremos por base o romance Senhora (1875), do cearense, e Memórias Póstumas de Brás Cubas (1880), do autor carioca, visando ao estudo dos traços realistas verificados nas obras mencionadas, averiguando, assim, em que medida e de que forma os autores se aproximam e se distanciam. Entende-se, portanto, que esse diálogo comparativo se faz possível, visto que ambos os escritores não se delimitaram aos preceitos literários das correntes a que pertenceram.

Uma forma de conhecer um pensamento existente é questionando suas premissas essenciais. É daí que parte o texto de Dariana Paula Silva Gadelha. A autora tem um espírito crítico por natureza. Inconformada com o estabelecido, investiga possibilidades deixadas na poeira do tempo, de tal forma que redescobrimos José de Alencar e Machado de Assis, dois novos velhos conhecidos. Aqueles com obras já bastante apreciadas pela crítica, porém capazes de esconder ainda pequenas surpresas a um leitor não tão questionador. Dariana afasta o véu que encobre a obra dos escritores e acusa: o primeiro não foi tão romântico como o pintaram e o segundo, não tão realista como o classificaram. Com um passeio pelas configurações estéticas do Romantismo e do Realismo no Brasil, encontraremos nestas páginas um aprofundamento nos meandros do pensamento alencarino e machadiano, partindo da análise crítica conhecida e estruturada sobre os autores, de tal feita que nos permite alargar nosso próprio pensamento, encontrando a forma tão particular que cada um deles escolheu para trabalhar a própria transição entre as estéticas. A leitura de José de Alencar e Machado de Assis: um possível diálogo realista é instigante e esclarecedora, pois somos guiados pelo pensamento afiado da autora, a qual, ao invés de nos levar aos séculos passados, mantém-nos no presente, pois seus questionamentos são contemporâneos e desafiadores.
Arlene Vasconcelos

Dariana Paula Silva Gadelha é doutoranda e mestre em Letras, com área de concentração em Literatura Comparada, pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Ceará (UFC). Graduada em Letras Português/Espanhol/Literaturas pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Professora substituta de Língua Portuguesa e Língua Espanhola do Estado do Ceará nos anos de 2015 e 2016. Atualmente, professora efetiva (concursada) do Estado do Ceará, ministrando aulas de Língua Portuguesa na Escola Estadual de Educação Profissional Mário Alencar. Foi bolsista de iniciação científica (CNPq) de agosto de 2010 a julho de 2011. É membro do Grupo de Estudos de Estética, Literatura e Filosofia (GEELF), vinculado ao Departamento de Literatura da Universidade Federal do Ceará (UFC). Desenvolve pesquisas nas áreas de Literatura Brasileira, Literatura Comparada com ênfase nos autores José de Alencar, Machado de Assis, Aluísio Azevedo e Raul Pompeia.

Serviço:

José de Alencar e Machado de Assis
Um Possível Diálogo Realista
Dariana Paula Silva Gadelha
Scortecci Editora 
Literatura 
ISBN 978-85-366-5989-3
Formato 14 x 21 cm
164 páginas
1ª edição - 2019

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home