INFORTÚNIO / Thiago de Oliveira

Dicionários variados definem infortúnio tão-somente como uma infelicidade, uma desgraça, alguma calamidade. Outros ainda são mais abrangentes ao classificarem a palavra e a caracterizam como má fortuna, adversidade, desdita; acontecimento, ocorrência infeliz que sucede a alguém ou a um grupo de pessoas. Fato é que muitos são os que conhecem a natureza real e legítima do infortúnio por experiência própria ou através de testemunhos, e são estes os mesmos que desejam fervorosamente, dia-a-dia, que uma tão indesejada adversidade não se lhes recaia sobre suas pacatas e banais vidas. Mas seria isso possível? Podemos para sempre ignorar e fugir do infortúnio?

Dentro desse contexto, o livro de contos Infortúnio surge então para solapar os alicerces de um mundo literário hipócrita onde tudo dá certo ao final, onde as pessoas são sempre felizes e muitas vezes isentas de conflitos interiores ou exteriores. Sabemos muito bem que a vida não é assim; sabemos que a má fortuna nos persegue a todo momento. Talvez, devido ao teor de alguns contos, se acuse o autor de pessimismo e negativismo exagerados em relação à vida. Contudo, venhamos e convenhamos, será que a vida é mesmo sempre boa? Será que tudo se resolve positivamente ao final de nossas jornadas pessoais? Há aqui algo com que se ocupar os pensamentos, de fato, e verdadeiramente.

Sobre o autor

Thiago de Oliveira nasceu em Natal (RN), no dia 28 de junho de 1983. Filho adotivo, passou toda a sua vida nesta cidade, morando com sua mãe, um irmão único e a avó materna. Nunca conheceu seu pai biológico, ou se quer teve uma referência masculina de significância no transcurso de sua existência.

Ele se quer considerava a hipótese de um dia se tornar escritor. Na verdade, achava sempre muito incômodo ter de escrever todas aquelas redações escolares e ler todos aqueles livros enfadonhos para as aulas de Literatura. Aos dezesseis anos, porém, quando cursava o ensino médio, um interesse inexplicável e estranho se apoderou dele.

Com essa idade, Thiago já sofria de depressão profunda, vivia isolado no seu quarto, sem amigos, sem qualquer convívio social, e algo incompreensível aconteceu com ele: começou a comprar vários dos livros clássicos da Literatura mundial para lê-los com voracidade. Por razão inalcançável, a Literatura passou a ser o seu único, puro e mais verdadeiro amigo.

Dos dezesseis aos dezoito anos de idade, Thiago de Oliveira fez algumas tentativas na escrita de ficção literária, se restringindo aos contos e romances, seus maiores sucessos. Todas estas tentativas se provaram sem a mínima qualidade. Porém existia algo que o forçava a prosseguir no ramo da escrita, algo que ele não entendia e não conseguia controlar. E ele prosseguiu escrevendo.

Quando completou dezoito anos, depois de se empenhar na prática da escrita, espelhando-se nos estilos dos grandes mestres. Thiago finalmente encontrou o seu próprio estilo, e foi ai, após finalmente ter desenvolvido uma escrita de verdadeira qualidade, que ele iniciou a confecção do seu primeiro livro de contos: Infortúnio.

Com este livro de contos, Infortúnio, ganhou uma menção honrosa no concurso Literário Câmara Cascudo (prosa), conferido em 14 de março de 2006, promovido pela prefeitura municipal de Natal. Além disso o autor tem contos publicados em sites culturais e literários, quais sejam, o conto "A metempsicose" publicado no site www.cronopios.com.br e "O Bilhete", publicado no site www.bestiario.com.br.

SERVIÇO

Infortúnio
Autor: Thiago de Oliveira
Editora: Scortecci
Ficção Brasileira
Formato: 14 x 21 cm - 276 Páginas
ISBN: 978-85-366-0954-6
1ª Edição 2008

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro confira na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível pra comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home