EU QUE NADA MAIS AMO / Sérgio Vieira

Poemas melancólicos sobre aspectos e problemas  proporcionados pelas metrópoles e que acabam gerando indignações. Sobre as condições das relações humanas e paixões tratadas de uma forma abrangente com a mesma melancolia, em curvas.

Este livro é um pedido de desculpas ao Universo. O reconhecimento de que mesmo insatisfeitos com as mudanças elas são necessárias para nos trazer discernimento. A vida é uma fina camada que em qualquer momento pode se quebrar. Dependendo do peso que dermos a ela, poderá provocar situações embaraçosas e dificultar nossa caminhada, provocando arranhaduras.

Sérgio Luis Soares Vieira, funcionário público, integrante da ACIBEL (academia do circulo Barbarense de escritores e leitores). Vencedor do concurso CALLI DNT 2009 na cidade de Santa Bárbara D’Oeste, integrante do livro de Antologia “Incentivando novos escritores” idealizado pela ONG. Participou das oficinas de teatro do TUSP (Teatro da USP), onde nasceu um grupo teatral chamado Cia da Pipoca: foi esse o início e fonte de inspiração para a sua escrita e seus primeiros passos na poesia.

“Eu, que nada mais amo
Do que a insatisfação
com o que se pode mudar
Nada mais detesto
Do que a profunda insatisfação com o que
não pode ser mudado”
Bertold Brecht

Serviço:

Eu Que Nada Mais Amo
Sérgio Vieira
Editora Scortecci
Poesia
ISBN 978-85-366-3074-8
Formato 14 x 21 cm 
160 páginas
1ª edição - 2013

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home