NOSSO PARAÍSO DIVINO / Annet Madeira

“Pois a propósito deste mandamento e o amor nascido de coração limpo, e de boa consciência, e de Fé e não fingida”
(I Timóteo 1:5)
“No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor.”
(1 João 4:18)

“Porque o Senhor Deus é Sol e escudo, o Senhor dá graça e glória, nenhum bem sonega aos que andam retamente.”
(Salmos 84:11)
“Pois eu lhe serei, diz o Senhor; um muro de fogo em redor e eu mesmo serei no meio dela, a sua glória”
(Zacarias 2:5)
“A mulher sábia edifica sua casa”
(Provérbios 14:1)

Annet N. Madeira - Dama Comendadora Grã-Cruz - Temos a honra de apresentar a trajetória da Dama Comendadora Grã-Cruz Annet N. Madeira, uma trajetória que começou em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo. A vida dos pais da homenageada foi uma vida difícil depois que deixaram a cidade de origem. Seu irmão, Aníbal, foi vendedor de arroz-doce aos sete anos de idade. Depois, vendedor de limão em feira livre, aos oito anos, em São Paulo, e finalmente, aos nove, entrou em uma farmácia, a farmácia do Sr. Kamura, com a tarefa de limpar vidros, no bairro paulistano da Cidade Ademar. Mais adiante, aos dezessete anos, o Sr. Kamura o encaminhou para uma farmácia maior, de um amigo no bairro de Moema, onde poderia crescer profissionalmente. Aníbal permaneceu ali por pouco tempo: com economias, comprou sua primeira farmácia, prosperando e adquirindo tantas outras, tornando-se até os dias atuais empresário farmacêutico. Renato, seu outro irmão, estudou artes, tendo gosto pela arte desde a infância. Aos dezoito anos de idade, entrou para um curso técnico de desenho projetista e, posteriormente, na Faculdade de Arquitetura. Hoje, Renato é um empresário bem-sucedido. Sua irmã, Zenite, também estudiosa, decidiu dedicar-se à enfermagem, trabalhando muitos anos como enfermeira instrumentadora, até se aposentar. Quando Annet e seus irmãos eram pequenos, seus pais tiveram que fechar uma pequena lanchonete que tinham em Marataízes, no Espírito Santo. Sua mãe e seu pai tiveram problemas com a saúde, sendo que seu pai foi realizar tratamento em Vitória e, sua mãe, no Rio de Janeiro, onde ficou durante três longos meses. Annet e seus irmãos permaneceram na casa de seus tios, em Marataízes. Quando seu pai e sua mãe voltaram, ambos saudáveis, seu avô Aníbal Machado, construtor civil e fundador da cidade de Marataízes, procurou a grande amiga da família, Dona Sebastiana, vereadora na época, que encaminharia seu pai para São Paulo, para trabalhar com seu genro, que era dono de uma empresa de ônibus no bairro da Cidade Ademar. Seu pai ali trabalhou no cargo de fiscal e moraram ali durante alguns anos. Voltaram para Cachoeiro e seu avô, que estava muito doente, infelizmente faleceu. Moraram por ali mais algum tempo, até quando seus pais decidiram voltar para a terra paulistana. Seu pai pediu demissão para o Capitão Valdir, genro de Dona Sebastiana: foi convidado para ser decorador da Suvinil, com um salário respeitável, mas ainda assim, decidiu ser autônomo, assim trabalhando durante toda sua vida. Mesmo diante de tantas dificuldades, sua mãe sempre incentivou seus filhos a estudar, sacrificou-se a vida inteira pelos estudos de seus filhos. Além de realizar as atividades domésticas, cuidava dos boletins escolares e frequentava as reuniões com professores. Muito inteligente, conhecedora de economia doméstica, dedicada, amorosa, batalhadora e organizada, sempre deixava tudo em ordem em casa, uma mulher determinada e de fé. Depois de muitos anos, mudaram-se para Interlagos. Annet realizou curso de inglês, realizou o colegial e conheceu Paulo, com quem se casou. Após, realizou o Magistério e cursou Pedagogia. Atualmente é escritora, jornalista e professora do 1º grau. Escreve em revistas e é colunista do Jornal Cidade Mairiporã há 20 anos, tendo publicado o livro Marataízes, o Sonho Não Acabou, em homenagem ao seu querido pai. Além desta publicação, Annet está lançando mais um livro, Nosso Paraíso Divino. No dia 28 de abril de 2010, no 20º Batalhão de Barueri, recebeu a Medalha Cinquentenária Internacional de Paz da ONU e também o Diploma de Dama Comendadora do Conselho Nacional de Pastores do Brasil, ABFIP. No dia 03 de dezembro de 2010, na Expo Center Norte, a Comendadora Annet recebeu o Prêmio Quality Gold Responsabilidade Social e a Comenda na Ordem do Mérito de Educação e Integração, no grau de Dama Comendadora. No ano de 2011, em 28 de abril, no Tribunal de Justiça do Poder Judiciário Militar de São Paulo, recebeu a Medalha Dom João VI, com muitas autoridades presentes na solenidade. No dia 12 de maio do mesmo ano, recebeu da Sociedade Amigos da Cidade, na Câmara Municipal de São Paulo, a Medalha e Comenda Cruz do Anhembi das mãos do Professor João Batista Oliveira. Pouco menos de um mês depois, no dia 07 de junho, recebeu o Diploma e Medalha Grã-Cruz do Conselho Nacional de Pastores do Brasil, no Condomínio Ápice Santana. No dia 18 de dezembro de 2011, na Academia Brasileira de Arte, Cultura e História, situada na Casa da Fazenda do Morumbi, em São Paulo, a Comendadora Annet Madeira recebeu a Medalha Marechal Deodoro da Fonseca, entre muitas autoridades e personalidades do meio artístico.
São Paulo, agosto de 2012.

Serviço:

Nosso Paraíso Divino
Annet Madeira

Editora Scortecci
Espiritualidade
ISBN 978-85-366-2959-9
Formato 16 x 23 cm
236 páginas
1ª edição - 2013

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home