DESCONCERTANTE OLHAR SOBRE A JANELA DO MUNDO / Ovidio Borazo

A experiência de ser poeta e a inquietante angústia de querer dar voz aos injustiçados e oprimidos, assim como os anseios do vulgar sobre o perfeito,de viajar do profano sobre o sagrado. O tesão pela Vida em confronto com a Morte. Do politicamente correto ao incorreto, do senso comum ao senso incomum...do masculino e feminino.

Se a vida é um processo de conhecimento e descobertas, o homem constrói esse conhecimento não a partir de atitudes passivas e sim, pela motivação/tesão. Aprende vivendo e vive aprendendo. Em Desconcertante olhar sobre a janela do mundo, Ovidio Borazo compartilha o conhecimento que lhe chega a partir do mundo que observa pela janela, durante esta jornada única chamada vida.

O querer fazer-me poeta foi tão angustiante como perder o último ônibus ou trem para retornar para casa depois de um dia de trabalho. O ato de escrever levou-me a uma inquietação profunda de querer ser e sentir a dor do ou-tro naquilo que sempre doeu em mim frente à Cultura da Violência. Meus poemas são perversos, como as injustiças do forte sobre o fraco, do sagrado sobre o profano, do normal sobre o anormal, do belo sobre o feio, do puro sobre o vulgar, do certo sobre o errado, dos demônios sobre os anjos, da morte sobre a vida. Poemas que nasceram, ora com tesão mulher, ora com tesão homem, ora com tesão vulgar, na busca de respostas aos desejos mais excêntricos ou mais extravagantes, abusados de insinuações e provocações inconscientes da condição humana no seu fazer-se objetivo para explodir-se em subjetividade do imaginário inquietante dos sonhos e frustrações.
Ovidio Borazo

Desconcertante concerto de minhas angústias
No conserto que procuro dar ao meu mundo
Mundo mudo marcado de misérias
De minhas mudanças decoradas

O mundo passa em porteira de portas largas
E eu procuro os meus ponteiros nas pontarias
Partindo corações solitários, saudades

Há momento que o concerto da morte
Obriga-me a consertar a vida
Dúvidas decoradas
Absurda e frágil
Abusada e forte

Ovidio Borazo nasceu em 5 de setembro de 1954 em Mirandópolis (SP) e atualmente vive em Guapiara, também no interior paulista. Desconcertante olhar sobre a janela do mundo é seu primeiro livro publicado.

Serviço:

Desconcertante Olhar Sobre a Janela do Mundo
Ovidio Borazo
Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-3182-0
Formato 14 x 21 cm
380 páginas
1ª edição - 2013

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home