MARIA ESTEPHANIA RIBEIRO PENIDO / Flávio Ottoni Penido

Maria Estephania Ribeiro Penido, nasceu em Piedade das Gerais, município de Bonfim-MG, em 26 de julho de 1861. Filha de João Antonio Ribeiro Araújo, português, e de Maria do Carmo Nogueira Penido, bisneta de Maria do Carmo Monteiro de Barros e Manuel Lobo Leite Pereira, Estephania foi uma jovem bonita e de família de grandes posses. Quando estava em idade de se casar e depois de ser apresentada a vários pretendentes, decidiu-se pelo jovem comerciante, também filho de um português, João Marques da Silveira. Após anos de um casamento estável, viu sua vida familiar se desestruturar.

Inábil nos negócios, o marido João, acostumado a fiar e não receber os pagamentos devidos em seu comércio, acabou por perder todos os seus bens e os de sua esposa. Vendo a família desamparada, impossibilitado de manter o sustento dos filhos, em desespero, João se suicidou. Com 4 filhos pequenos (João com 6 anos, José Maria - Juca – com 5 , Maria Philomena - Zizinha – com 4 e Armando com 2) e grávida de Henrique que nasceria após a morte do pai, em 5 de maio de 1889, Maria Estephania, empobrecida e desamparada, recebeu auxílio junto aos padres lazaristas que a encaminharam às Irmãs Vicentinas, em Barbacena, cuja superiora a havia conhecido no colégio de Mariana, onde havia estudado interna. Acolhida por essas freiras, mudou-se com a família para esse educandário. Ali, com excessão do pequeno Armando, que morreu aos 11 anos, em decorrência de um coice de cavalo, os quatro filhos souberam aproveitar a oportunidade e fizeram seus primeiros estudos. Após alguns anos, mudou-se com a família para a cidade de Rio Casca onde seu filho João tornara-se pároco e sua filha Zizinha professora. Faleceu em 14 de agosto de 1957 aos 96 anos de idade.

Flávio Ottoni Penido, organizador deste livro, não se considera um genealogista, porém um cultivador das tradições familiares que se preocupa em preservar as memórias da família a partir de um passado, que apesar de não muito longínquo já é desconhecido da nova geração. Segundo o Colégio Brasileiro de Genealogia a busca do passado e das origens das famílias vai além da abordagem simplista do mero arrebanhar de nomes e datas, ou do desejo de descobrir um brasão familiar. Ainda, a base da moderna abordagem genealógica adota o conceito de que a genealogia deve ser tomada como uma ciência; e de estudiosos de qualquer estágio, que encarem a genealogia “como uma extensão da própria História da Família, levando em conta a inserção política e econômica dos fatores sociais de cada grupo familiar e o seu cotidiano”*. Nasceu em Poços de Caldas e tem muito orgulho de pertencer a famílias tradicionais do Brasil. Pelo lado paterno os Penido e os Morais de Minas Gerais, e os Jacques do Rio Grande do Sul. Pelo lado materno, os Ottoni e os Teixeira Coelho de Minas Gerais e os Bezerra de Menezes do Ceará. É o primeiro livro que organiza de história da família, um outro encontra-se em preparação onde pretende resgatar as histórias de seu bisavô materno, David Benedicto Ottoni. Seria interessante que um membro da família se dedicasse a uma pesquisa mais profunda das origens dos Penido, de sua vinda de Portugal para o Brasil e de uma árvore genealógica mais ampla. Fica aí o desafio para os mais jovens.
* Revista do Instituto Genealógico da Bahia, nº 22, edição comemorativa dos 60 anos – 2005.

Serviço:

Maria Estephania Ribeiro Penido
Sua História e Descendentes
Flávio Ottoni Penido

Scortecci Editora
Família
ISBN 978-85-366-3057-1
Formato 14 x 21 cm
120 páginas
1ª edição - 2013

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home