A REGENERADA COMBORÇA / Paulo Cordeiro Saldanha

O romance A regenerada comborça é inspirado no poema Versos e Reversos – A Meretriz, do renomado e sensível poeta Padre Antônio Tomaz, cearense dos bons. Trata-se de uma história, possivelmente influenciada na vida dessas meninas desavisadas, que, de uma forma ou de outra, mesmo possuindo boa formação, caem na vida em busca de dinheiro, quando, se olhassem ao derredor, veriam as alternativas que perderam por procurar o caminho mais fácil, nas vertentes da Luxúria, da Soberba e da Vaidade.

Na verdade, o Autor inclina-se para a necessidade de que outro tipo de ação poderia ser intentada, como uma maneira de aplaudir nova modalidade de energia para elevar à última potência o vigor espiritual ou a eficácia moral. O leitor poderá até achar que Alexandra foi um exemplo do mal, ainda que temporariamente, mas, depois, em cima da amizade leal de Silvana, que a encontra após uma procura intensa, ela descobrirá o amor de Bruno, sendo resgatada na sua dignidade e cidadania.

Dessa trajetória, o livro trata sobre o problema da prostituição, seus desvios e outras vertentes negativas, como as doenças sexualmente transmissíveis, inclusive, a tuberculose, a violência, o aborto, o abandono e a rejeição, passando por uma abordagem, en passant, sobre os mendigos sempre tão discriminados, quando havia uma quase absoluta ausência de políticas públicas a socorrê-los. Todavia, como o Autor jamais foi pessimista, o final, como se poderá conferir, tem uma nuance otimista, pois sempre se enaltecerá a frase: “tudo vale à pena se a alma não é pequena”, segundo nos ensina Fernando Pessoa.

Paulo Cordeiro Saldanha é Guaporense de Guajará-Mirim, Rondônia (nasceu quando essa região era Território Federal do Guaporé). Advogado e hoteleiro. Foi Presidente de dois Bancos Estaduais (Rondônia e Roraima), Diretor de outro Federal e Diretor- Geral do Tribunal Regional do Trabalho da 14º Região. Agraciado com a Comenda Marechal Rondon outorgada pelo Governo de Rondônia e com a Comenda do Forte São Joaquim, concedida pelo Governo de Roraima, por serviços prestados àqueles dois Estados da Federação. Em 2012 a Armada Boliviana lhe dignificou com a Medalha do Mérito Naval no Grau de Comendador. De sua responsabilidade a coluna “Crônicas Guajaramirenses”, como articulista do Site Gente de opinião gentedeopiniao.com.br, sediado em Porto Velho, Capital de Rondônia. Possui três romances já publicados “O Alferes e o Coronel” – no qual são narradas a vida e as ações (militares, parlamentares, gerenciais e empresariais) do Alferes, depois, Coronel da Guarda Nacional, seu tio-avô Paulo Cordeiro da Cruz Saldanha; “O Oráculo da Candelária”, uma ficção, em que dois personagens, atendendo a um comando superior, se encontram e cumprem uma trajetória emocionante na Amazônia brasileira; “Esperança, 50 Anos depois”, ambientado em Rondônia, baseado em fatos narrando a vida de uma família originária do Rio Grande do Sul que se fixou na Amazônia. Atualmente finaliza o romance “Três Xerifes na Fronteira”, seu novo livro, retratando os caminhos percorridos pelo ex-oficial da Guarda Territorial, conhecido como Capitão Alípio; assim como a vida de outro oficial que com aquele se interage e dialoga com o terceiro xerife, o policial João Pomba. Já pronta outra narrativa sob o título de “Uma Flecha Atirada ao Infinito” com a qual presenteia os homens e mulheres de sua geração com suas vivências e experiências como bancário e como executivo de instituições financeiras, principalmente. É Presidente Fundador da Academia Guajaramirense de Letras – AGL e Membro efetivo da Academia de Letras de Rondônia – ACLER.

Serviço:

A Regenerada Comborça
Paulo Cordeiro Saldanha

Scortecci Editora
Ficção
ISBN 978-85-366-3272-8
Formato 14 x 21 cm
208 páginas
1ª edição - 2013

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home