FIGURAÇÕES DA ESCRITA / Diana Navas

Lobo Antunes é linha narrativa que enreda, desenreda e incomoda; constrói contornos de leitor e texto, lançando sombras de uma dança sempre enigmática. Como resistir à atração e enfrentar os desafios impostos por uma escritura tão inquietante e prenhe de significados? Diana Navas, sem temores aparentes, traça um caminho e vai dispondo alternativas – é possível, sim, desvendar o intrincado e labiríntico romancista português, célula indomável da palavra poética.

Figurações da escrita é a sua proposta: um texto que nasce da reflexão acadêmica, mas se traduz em convite aberto para possíveis parcerias com quem, atraído pelo literário, puxa o fôlego e a coragem para mergulhar num universo outro que extrapola os muros da universidade. O texto se oferece a todos aqueles para os quais o desafio da linguagem é o próprio desafio da vida.
Vera Bastazin

Diana Navas é mestre em Literatura e Crítica Literária pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e doutora em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo. Autora de Narcisismo discursivo e metaficção: António Lobo Antunes e a revolução do romance, ministra atualmente aulas referentes ao estudo de literatura nos cursos de graduação e pós-graduação (lato e stricto sensu) na PUC-SP.

Com uma obra que nos seduz e desafia pelas ramificações polifônicas, pela forma indefinida como as personagem se configuram, ou pelo modo como o autor seleciona e (des)organiza a linguagem, apenas aparentemente simples e banal, Lobo Antunes oferece-nos uma produção literária de elevado grau de complexidade, na qual podemos identificar um traço bastante significativo: a recorrência a diferentes estratégias metaficcionais, que fazem com que sua obra continuamente se exponha como ficção. Por meio da convocação da literatura, do uso da metalinguagem, da recorrência à inter e intratextualidade, do questionamento dos elementos do fazer literário, o texto antuniano, ao voltar-se para seu próprio mecanismo de construção, repensa o heterocosmo literário, analisa suas implicações com o mundo fora dele e convida-nos a repensar questões fundamentais da crítica literária. Refletindo sobre o conceito de Literatura e Tradição, a questão dos gêneros literários ou mesmo a concepção de autor e o papel do leitor, António Lobo Antunes encara o desafio a que está submetido o escritor contemporâneo: transformar as limitações impostas pelo nosso tempo no material e nos meios do seu trabalho, para transcender aquilo que parecia uma interdição ou uma refutação à possibilidade de criar.

Serviço:

Figurações da Escrita
A Metaficção nos Romances de António Lobo Antunes
Diana Navas

Scortecci Editora
História
ISBN 978-85-366-3354-1
Formato 14 x 21 cm
212 páginas
1ª edição - 2013

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home