PESCADOR DE NOTÍCIAS / Carlos Ratton

São 216 páginas repletas de material investigativo, fatos inusitados protagonizados pelos últimos prefeitos da região, o dia-a-dia de um repórter; perseguições políticas sofridas pelo jornalista e até ameaças de morte em função de suas publicações que, em 2012, o levaram a ser finalista da versão nacional do Prêmio Esso – um dos mais renomados do País - pela série de reportagens intitulada Endinheirados, que versou sobre a proibição de acesso às praias de Guarujá. O livro é um painel de nossa época. Denúncias de corrupção; entrevistas exclusivas; o cotidiano da elite endinheirada do Guarujá e muitas histórias que merecem ser contadas para conhecimento daqueles que não tiveram acesso a elas quando publicadas originalmente.

Este é um livro que apresenta o trabalho de um jornalista profissional. Por mais óbvio que possa parecer esta frase, é preciso salientar este fato, pois, nos dias de hoje, o jornalismo passa por um momento delicado. Em uma época em que o Supremo Tribunal Federal decide que a formação profissional específica (diploma de jornalismo) não é necessária para o exercício da profissão e surge a ideia de que qualquer pessoa que publique qualquer coisa nas redes sociais da internet faz um trabalho jornalístico e alguns futurólogos decretam o fim da profissão, que a princípio, parece ameaçada. Por isso, reafirmar o profissionalismo é essencial.

Assim, é preciso iniciar esta apresentação deixando claro que Ratton é um jornalista profissional. Como profissional trabalhou na imprensa diária e também em assessoria de imprensa, ajudando outros profissionais a cumprir sua missão de informar o leitor. Mas, na verdade, Ratton tem paixão pela reportagem. Apenas para esclarecer, é preciso salientar que um jornal não é feito só pelos repórteres que vão às ruas buscar as notícias. Existe toda uma gama de atividades internas que poucos conhecem, mas, a reportagem é, por essência, o núcleo central do jornalismo. E Ratton construiu sua vida profissional como grande repórter e este livro comprova este fato. São vinte anos de reportagem em A Tribuna e O Diário do Litoral, jornais da cidade de Santos, litoral paulista. Tenham certeza, construir uma carreira assim tão sólida, fora das grandes capitais não é uma tarefa fácil.

Tampouco ser indicado para o prêmio Esso, façanha que conseguiu em 2012. As reportagens reunidas nesta obra apresentam um painel de nossa época: abrangem denúncias de corrupção; entrevistas exclusivas; o dia a dia da política e dos políticos do litoral; o cotidiano da elite endinheirada do Guarujá e muitas histórias que merecem ser contadas em livro para conhecimento daqueles que não tiveram acesso a elas quando publicadas originalmente. Mas outro importante motivo que nos leva a refletir sobre a relevância deste livro de reportagem é o fato de que a matéria jornalística, assim como os vinhos, adquire nobreza com o passar do tempo. Se hoje o jornal serve para informar o cotidiano que será descartado amanhã, com anos passa a ser fonte de consulta histórica e de estudo. Assim, este livro tem um compromisso com o futuro. A avaliação sobre a dimensão do trabalho desenvolvido por Ratton deve ser feita levando-se em conta esta paixão pela profissão que abraçou e que defende com tanta garra.

Aliás, penso que foi exatamente este compromisso com a reportagem, ou melhor, com o jornalismo profissional, que fez com que ele se aproximasse do Sindicato dos Jornalistas e viesse a fazer parte de sua diretoria. Foi neste ponto que nossas trajetórias se cruzaram e surgiu a amizade que embala esta modesta apresentação. Para encerrar, afirmo que sua sólida consciência profissional (a mesma que deu origem às suas grandes reportagens) o obrigou a voltar sua atenção para as condições de trabalho que ele e seus colegas se encontram submetidos nas redações da baixada santista. Sua atuação sindical nada mais é do que outra prova de seu profissionalismo e compromisso com um jornalismo de qualidade.
Guto Camargo - Presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

Carlos Ratton nasceu em Santos, litoral de São Paulo e tem 51 anos, sendo vinte deles dedicados ao jornalismo diário. Formado pela Universidade Católica de Santos em 1994, também é relações públicas e roteirista de cinema, tendo dois curtas-metragens finalistas do Festival Curta Santos. Durante sua carreira se especializou em jornalismo investigativo e de cunho sócio-ambiental. Trabalhou por uma década no jornal A Tribuna de Santos cobrindo as nove cidades que integram a região metropolitana da baixada santista. O que lhe rendeu boas fontes e em contrapartida causou-lhe uma série de desafetos na área política, que ele leva com bom humor, pois entende que são ossos do ofício. Em 2011, ingressou como repórter do jornal santista Diário do Litoral, realizando dezenas de reportagens especiais. Em 2012, com a série Endinheirados, foi finalista na categoria Científico-Ambiental do Prêmio Esso, considerado um dos mais importantes prêmios do jornalismo brasileiro.

Serviço:

Pescador de Notícias
Carlos Ratton

Scortecci Editora
Jornalismo
ISBN 978-85-366-3425-8
Formato 16 x 23 cm
216 páginas
1ª edição - 2013

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home