DE QUASE TUDO UM POUCO / Omar Gazel Filho

Já vivi meio século, e nunca achei que este tempo seria tão pouco, e tão pouco talvez seja o tempo do meu futuro, que já se mostra bem menor que o meu passado. Não vivi tudo que escrevi, mas escrevi tudo que vivi, ou quase tudo!

DE QUASE TUDO UM POUCO

Dias com muito, dias com pouco,
Quase tão lúcido quanto tão louco,
Às vezes um sábio, às vezes um tolo,
Perto da alma, longe do corpo.

O caminho mais curto, o destino tão solto,
A farsa num gesto, a verdade num soco,
No peito uma dor, por dentro o sufoco,
A luta pra Vida, a morte num sopro.

Escrevo eu mesmo este prefácio,
Já que outros não o fizeram, eu mesmo faço,
Já que não houve interesse neste espaço,
Nem mesmo para uma linha ou um pequeno traço.

Mostro o que penso, passo a passo,
O sentimento de hoje, quase escasso,
Com os que tenho ou tinha algum laço,
A vida que segue num descompasso.

E assim quase como um devasso,
Com o peito feito um marca-passo,
Como quem luta para superar o cansaço,
Vou juntando minha história de pedaço em pedaço.

Serviço:

De Quase Tudo Um Pouco
Outros Pensamentos
Omar Gazel Filho

Editora Scortecci
Poesia
ISBN 978-85-366-3466-1
Formato 14 x 21 cm
72 páginas
1ª edição - 2013

Mais informações:

Catálogo Virtual de Publicações

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home