Receba nossa Newsletter: Nome Email

MUNDO ANGULAR / Omar Ellakkis

Na forma, nosso escritor incursiona por vários estilos: Por vezes sua poesia se aproxima da prosa, mas claro, é prosa poética. Em seus poemas, o leitor nunca encontrará uma linguagem difícil, no máximo algum neologismo que é fruto de seu discreto, mas eficaz experimentalismo. Gosta de organizar palavras justapostas, para produzir sentidos e, assim, vai limando interessantes poemas minimalistas. Notam-se umas pitadas de concretismo. Só quando necessário faz uso da rima, ou seja, ele prefere o verso livre. Brinca com onomatopeias, aliterações em busca de ritmos e plasma boas sinestesias. O uso das metáforas é ágil. Lá no final da presente coleção o leitor encontrará até haicais 5-7-5. Passando à temática, o autor começa logo com um texto sobre o poeta, típico momento de reflexão sobre a linguagem: a meta-poesia. Sua visão é ampla, visita de tudo. Usa bem da intertextualidade com o hino nacional, resgatando valores cívicos. Saudosista, evoca a infância com frequência como escape deste mundo enlouquecido. Seu genuíno lirismo transporta. Gosta do elemento surpresa, o que dá vivacidade a alguns de seus textos. Denuncia o poder do vil metal, pratica a auto ironia e, quando ‘pira’, usa até da linguagem vulgar, para expressar o animalesco que subjaz na paixão do ser humano. Aqui e ali a terminologia médica filtra nos poemas, mas se trata de mais um recurso tirado de sua formação profissional, tudo a ver. Perpassa sua produção elementos sutis da espiritualidade monoteísta. Há divertidas notas cósmicas e... sensuais. Assim, ao descrever a paixão carnal, com certa dose de naturalismo, pode até levar o leitor a uma ebriedade dionisíaca e ser, portanto, bem envolvente. Sempre julga os seres humanos com profunda compaixão. Trabalha não poucos personagens femininos, demonstrando sempre um olhar de resgate da dignidade deles. Flerta com a linguagem caipira, para retratar a sábia reflexão dos homens simples. Apresenta, não raro, verdadeiros enigmas e o leitor que trate de digeri-los, senão a Esfinge fará o seu papel... Eu, leitor assíduo destas produções, ando aguardando mais...
Prof. Antônio Villas

O sentido essencial da poética de Omar Ellakkis não é tanto quimerizar a vida, mas levar o leitor a descortinar deslumbramentos, dando cores fortes, quando necessário, às muitas reflexões e descobertas. Ater-se às suas frases de efeitos cognitivos imediatos, nos faz dispensar o uso do colírio mais potente. Vejamos: “Felicidade cotidiana na Londrina querida – Uma felicidade palaciana na simplicidade de um jardim”. Configurações que vestem fortemente sua alma de observador sensível dos fatos ao seu entorno. Outras frases de teor patriótico, formuladas com tanto esmero, nos trazem à memória lições de civismo ao dizer “Estou quase de luto por ti, pátria amada”. Ah! Como isso nos faz lembrar alguns puxõezinhos de orelha recebidos; refiro-me a isto, desta forma, porque sempre levamos alguns na infância. Percorrendo tão belas páginas, me detenho nas retóricas. Impossível não degustá-las! Em “Misturabolição” nos fala fortemente dessa chaga aberta, ainda à espera de um fechamento que já vem atravessando séculos. Tenho que dizer, amigo: Teu coração é mesmo um poço de poemas destampado... à disposição de quem tenha sede. Falar do teu livro Mundo Angular, nada mais é do que enaltecer com justiça o grande ser humano que és, sabendo discernir os teus direitos e deveres com a máxima lisura.
Mapê Beiriz Carneiro - Escritora

Mohamad Omar Ellakkis nasceu em Londrina (PR) em 9 de julho de 1966. Começou a escrever poemas e crônicas ainda na adolescência. Estudou Medicina na Universidade Estadual de Londrina (1989) e Gestão de Negócios na Fundação Getulio Vargas/FGV (2002). Publicou seu primeiro livro de poesias em 2010, pela Scortecci Editora, mesmo ano em que ingressou na Academia de Letras de Foz do Iguaçu (ALEFI-PR). Este segundo livro é uma mistura do lirismo inerente a todas as pessoas, do mergulho onírico nas questões polêmicas, sociais e políticas, tangenciando a satirização e, sobretudo, a desparametrização da poesia contemporânea. Os poemas aqui coletados são o resumo do amor puro e da transgressão absoluta que ele causa: a felicidade e o martírio; o sonho e a realidade; a estética das letras e a falta dela; a lágrima de saudade e a felicidade do encontro; o nó na garganta e o sorriso largo...

Serviço:

Mundo Angular
Omar Ellakkis
Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-6081-3
Formato 14 x 21 cm 
160 páginas
1ª edição - 2019

Mais informações:

Para comprar este livro verifique na Livraria e Loja Virtual Asabeça se a obra está disponível para comercialização.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home